sexta-feira, 3 de agosto de 2007

36. Anna Magnani em Wild is The Wind





Há uma cena de um filme que jamais esquecerei, apesar de o ter visto há muito, muito tempo. Em cena Anna Magnani, descabelada, vestida de negro, desafia um garanhão, igualmente negro, de crinas soltas no vento, erguido sobre as patas traseiras - dois animais magníficos, frente a frente - em presença de Anthony Quinn, força bruta sem a nobreza do animal, e de um Clark Gable já desgastado, mas com o seu inconfundível sorriso. Absolutamente inesquecível, essa cena.

Filme a preto e branco: Wild is the Wind (1957), de George Cukor.


[Sugestão e texto da Alícia]


Nota do administrador do blogue: Confesso que nunca vi o filme ou a cena que a Alícia sugere e a quem aproveito, desde já, para agradecer a participação. As imagens são da minha responsabilidade e não estão directamente relacionadas com a cena. Não consegui confirmar, em nenhum sítio, a participação de Clark Gable neste filme.

2 comentários:

alicia disse...

Creio que tem toda a razão. A distância no tempo, bem como o número de filmes com cenas memoráveis vistos antes e depois, devem ter dado azo a contaminação na memória. Na verdade, esse sorriso de Gable creio ter-me impressionado numa das cenas de "The Misfits". Pode ser?

A cena do filme "Wild is the wind" a que faço referência, tanto quanto recordo, é filmada contra um pano de fundo não tão desértico, mas semelhante. A imagem de Anna Magnani e do garanhão tem tal força, impressionou-me de tal modo que todo o resto se esbateu um pouco na minha memória, por menos importante.

É uma cena de paixão violenta e selvagam, em que Anna "contracena" com o garanhão, com que se identifica, e que Anthony Quinn tenta domar - do mesmo modo que tenta "domá-la" a ela.

Vi-o em Coimbra, no Verão de 1959!
Gostaria de o rever em qualquer altura!

As minhas desculpas pelas imprecisões - inclusive na grafia dos nomes. Sabia que não estava correcto, enquanto escrevia - mas também isso não era o mais importante para mim.

Admirável, o encontrar imagens para os comentários.

Voltarei, certamente. Se a porta estiver aberta. Só receio que as cenas que considero memoráveis pertençam a filmes de uma época já remota para si - e não só!
Saudações,
Alicia

Ricardo disse...

Alícia,

Antes de mais agradeço imenso a participação. A porta está sempre aberta e eu é que me sinto honrado com a participação dos leitores na construção deste conjunto de cenas memoráveis.

Não consegui encontrar imagens da cena em questão e optei por colocar as que mais se aproximavam com a descrição da cena porque, infelizmente, não vi o filme (mas pretendo corrigir essa lacuna).

Apesar da minha década favorita do cinema americano sera a de 70 este blogue não tem restrições quanto à data de estreia do filme nem mesmo em relação à sua nacionalidade.

Saudações amigas,